Psicoterapia em Curitiba
Psicoterapia em Curitiba

Psicoterapia em Curitiba

Torne-se a melhor versão de si mesmo!

O que é psicoterapia?

A psicoterapia é um processo de autoconhecimento e autorreflexão que tem como finalidade uma melhor qualidade de vida do paciente e visa o desenvolvimento de suas potencialidades, como também a descoberta de novos caminhos e formas de ser e estar no mundo. O psicólogo, através do trabalho verbal, da escuta clínica e técnicas apropriadas, é um facilitador deste processo.

Por que preciso psicoterapia?

Você se sente sobrecarregado, já chegou ao seu limite ou simplesmente quer resolver questões comportamentais, emocionais e cognitivas? Você não está sozinho! Através da psicoterapia, eu posso lhe auxiliar tanto em suas demandas pessoais, transtornos mentais, e também na busca de autoconhecimento e na descoberta de uma melhor versão de você mesmo!

Informe seus dados abaixo
e entrarei em contato com você!

  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.
Psicoterapia em Curitiba

Quais os principais motivos para fazer psicoterapia?

Ansiedade, depressão, insegurança, síndrome do pânico, transtornos de personalidade, transtornos alimentares, insatisfação pessoal e profissional, crises no casamento, baixa autoestima, fobias, dificuldades de relacionamento e socialização, compulsão por comida ou drogas, conflitos familiares, timidez, dificuldade em decidir qual carreira seguir, explosões de raiva, impulsividade, dificuldade em lidar com sentimentos, lutos e perdas, pensamentos depressivos e de morte, pensamentos confusos, medo de falar em público, crises de choro constantes, pensamentos repetitivos e angustiantes.

16 min de leitura
Tudo o que você precisa saber sobre Psicoterapia [GUIA COMPLETO 2018] → Psicóloga Jóice Bruxel

Baixe agora o Guia Completo Sobre Psicoterapia [2018]!

Claro, objetivo e no formato de perguntas e respostas.
O e-book é gratuito e baixando AGORA você ganha um bônus especial!

Baixar e-book grátis!

O que é psicoterapia?

A psicoterapia é uma relação profissional entre paciente e terapeuta, que utiliza diversas técnicas da psicólogia, e possui embasamentos advindos da psicologia e também da psicopatologia.

A psicoterapia é um processo que possibilita resultados empiricamente comprovados em diversos âmbitos, como dificuldades emocionais, cognitivas e comportamentais. Os profissionais habilitados a realizar psicoterapia são psicólogos e psiquiatras.

Em quais situações a psicoterapia pode me ajudar?

A psicoterapia pode lhe auxiliar, em situações como:

A psicoterapia também pode auxiliar no tratamento de vários transtornos psicológicos e psiquiátricos, como síndrome do pânico, depressão, transtorno bipolar, distúrbios alimentares (anorexia, bulimia), transtorno obsessivo compulsivo (TOC), transtorno de personalidade limítrofe (Borderline), etc.

psicologo em curitiba problemas de relacionamento

Desabafar com meus amigos e família é a mesma coisa que fazer psicoterapia?

Não. Por ser uma relação profissional fundamentada em teorias e técnicas psicológicas, o tipo de relação é completamente diferente entre o paciente e o psicoterapeuta e o paciente e seus amigos e familiares.

O tipo de relação, o tipo de escuta e as técnicas utilizadas, são o que diferenciam o seu psicoterapeuta dos seus familiares e amigos. “Desabafar” com os seus amigos e familiares, pode até ser importante pra você, mas eles não substituem o seu terapeuta.

Além disso, o seu terapeuta possui uma visão imparcial e neutra e é regido pela ética.

O seu terapeuta é alguém que irá lhe acolher incondicionalmente, manter o sigilo (salvo raras exceções) e não irá lhe julgar.

O psicólogo não trabalha com “achismos”.

Qual é o papel do psicólogo, na psicoterapia?

Existem diversos tipos de psicoterapeutas, assim como também, de psicoterapias. Diferentes personalidades e abordagens teóricas (tipos de terapia) influenciam bastante nas técnicas e métodos de trabalho escolhidos por cada profissional.

De qualquer forma, alguns pontos devem ser comuns, tanto no que se espera em relação a consulta, quanto no que se refere ao papel do psicoterapeuta.

São alguns pontos em comum:

Psicólogo não é conselheiro e nem guru – e não dá respostas para os seus problemas

Muitos pacientes chegam à primeira sessão com ideias pré-concebidas e bastante equivocadas sobre o papel do psicólogo.

O psicólogo não lê mentes, não dá conselhos e também não vai dar respostas para os seus problemas ou fórmulas para resolvê-los.

Se a sua intenção for receber respostas para as suas crises existenciais, muito provavelmente você irá se frustrar.

Alguns tipos de psicoterapia trabalham com exercícios que estimulam reflexões, mas não espere que o psicoterapeuta lhe diga o que fazer ou que ele tome uma decisão por você. Já em outras abordagens, o psicólogo se priva de qualquer tipo de resposta.

O psicólogo é um facilitador do seu caminho, ele ajuda você a pensar sobre diferentes perspectivas, e lhe auxilia a chegar em suas próprias respostas e tirar as suas próprias conclusões.

mulher fazendo psicoterapia na psicologa em curitiba por depressão

Sigilo profissional

O sigilo dos conteúdos abordados durante as sessões de psicoterapia é garantido pelo Código de Ética Profissional do Psicólogo.

De maneira geral, o psicoterapeuta só pode revelar qualquer dado do paciente ou de seu histórico mediante aviso e autorização prévia.   O psicólogo pode comentar sobre o caso em si, com colegas e supervisores, por exemplo, porém deve manter a identidade do paciente protegida, garantindo o seu anonimato.

No caso de haver uma violação do sigilo, o paciente pode denunciar o profissional ao Conselho Regional de Psicologia, que deverá investigar o caso, e se necessário, aplicar as devidas punições ao profissional.

Só é permitida a quebra de sigilo em situações muito específicas e que apresentam risco de morte para o paciente ou terceiros, assim como também, no caso de revelação de crimes.  Nestes casos, o Código de Ética estabelece que o psicólogo informe a família e em alguns casos também os órgãos (conselho tutelar, polícia, etc) capacitados para lidar com a situação.

Já na psicoterapia com crianças e adolescentes, o psicólogo deve combinar e definir previamente com os pacientes, os assuntos e temas que serão abordados e falados em sessões com os pais ou responsáveis.

O psicólogo precisa prestar contas aos responsáveis sobre o andamento do processo terapêutico, porém é importante ressaltar, que o psicólogo deve respeitar o que foi combinado e não entrar em assuntos que não foram acordados ou permitidos pelo paciente.

A relação entre psicólogo e paciente é muito importante na psicoterapia, e por isso, se você for criança ou adolescente não se preocupe: o psicólogo não é fofoqueiro!

Ele só irá contar para os seus pais, o que for combinado e acordado entre vocês.

Você deve tirar as suas dúvidas, sempre que houver vontade (ou quando for necessário)

Em alguns tipos de terapia o psicoterapeuta é mais reservado e assume uma postura mais neutra, porém independente da abordagem, você tem o direito de entender o processo terapêutico.

Você deve tirar as suas dúvidas e perguntar, quando necessário ou quando sentir vontade.   Dúvidas sobre a terapia em si, sobre o seu processo, funcionamento e resultados são muito frequentes. Ex: “Será que a terapia está funcionando?”; “Será que eu estou melhorando?” “Será que o meu psicólogo está me compreendendo?”, etc.

Também são comuns questionamentos sobre a postura do psicólogo. Se você tiver perguntas sobre a postura do seu terapeuta, ou se sentir a necessidade de comunicar insatisfações, não hesite. Esse tipo de feedback é super importante.

Ajustes são normais no decorrer do processo terapêutico, visto que é um processo baseado em um relacionamento. E como em qualquer tipo de relacionamento, este também necessita de ajustes. Você é o centro do processo terapêutico e também o executor da sua melhora!

Lembre-se: não espere respostas, é você que terá que percorrer o seu caminho e ir atrás dos resultados! O psicólogo pode lhe dar as mãos e ir com você, lhe orientar, apoiar, e facilitar o seu caminho, mas a direção quem dá é você! Quanto mais ativo você for, melhores serão os resultados.

psicoterapia em curitiba mulher precisando da ajuda de uma psicóloga

Será que a psicoterapia é indicada para o meu caso? Por que e quando devo procurar um psicólogo?

É comum que você tenha dúvidas sobre quando procurar um psicólogo, se você realmente precisa ou se consegue resolver sozinho as suas questões.

Ainda existem muitas crenças equivocadas sobre o trabalho do psicólogo e também sobre quem precisa de psicoterapia. Muitas vezes, essas crenças (ou mitos) geram ou reforçam a resistência em procurar psicoterapia, e criam ideias fantasiosas sobre quem, de fato, precisa de um psicólogo.

É importante ter em mente que você não precisa esperar um momento de crise para procurar um psicólogo. Todos nós temos questões emocionais, comportamentais e cognitivas a serem resolvidas e ajustadas, em vários momentos da vida.

Você pode iniciar a psicoterapia somente por autoconhecimento e de forma preventiva.

De qualquer forma, a maioria das pessoas busca psicoterapia somente quando já não estão mais dando conta, sozinhas. Neste caso, você deve buscar ajuda quando houver prejuízos em uma ou várias áreas da sua vida, devido a questões particulares e internas.

Exemplos de casos em que você pode/ deve fazer psicoterapia:

  • Elaboração de crises existenciais e transacionais – luto, crises profissionais, etc.
  • Dificuldades nas mudanças relacionadas às fases da vida – adolescência, puberdade, vida adulta, menopausa, envelhecimento, aposentadoria, etc.
  • Tratamento de transtornos psicológicos – transtorno do pânico, depressão, anorexia, estresse pós-traumático, fobias, etc.
  • Tratamento de transtornos de personalidade – borderline, antissocial, narcisista, histriônico, paranoide, obsessivo-compulsivo, etc.
  • Trabalho de conflitos pessoais – insatisfação, medo, dificuldade de se impor, timidez, pensamentos indesejáveis, etc.
  • Trabalho de conflitos relacionaisfamiliares, conjugais, interpessoais e grupais.

Quais os benefícios da psicoterapia?

A psicoterapia é um espaço que possibilita o autoconhecimento. O paciente aprende a compreender melhor suas potencialidades, ações e limites.

Sendo assim, a psicoterapia possibilita:

  • Desenvolvimento da capacidade de autorreflexão;
  • Desenvolvimento da capacidade de autogerenciamento;
  • Desenvolvimento da autonomia na regulação dos estados emocionais;
  • Ampliação da resiliência – ou seja, da capacidade do paciente de lidar com problemas e pressões, adaptar-se a novos meios e superar adversidades sem causar danos emocionais ou físicos.
  • Aumento da autoestima;
  • Aumento da tolerância à frustração;
  • Desenvolvimento de habilidades interpessoais – empatia, resolução de conflitos, assertividade, etc.;
  • Amadurecimento psicológico;
  • Desenvolvimento da capacidade de criação de novas narrativas e perspectivas sobre si e sobre o mundo – diferentes olhares e entendimentos sobre a própria vida e sobre como conduzi-la;
  • Favorecimento da saúde psicológica e física.

 homem após fazer psicoterapia com a psicóloga Jóice Bruxel em Curitiba

Qual a diferença entre psicólogo e psicoterapeuta?

O psicoterapeuta, nada mais é, do que um psicólogo clínico. Ou seja, alguém que além de ter cursado a faculdade de psicologia, atua em consultório.

Um psicólogo que trabalha na área organizacional, como RH (Recursos Humanos), por exemplo, não é considerado um psicoterapeuta. *É importante ressaltar que psiquiatras também podem ser psicoterapeutas.

Além da área clínica, a formação de psicólogo habilita a atuação em diversas áreas da psicologia, sendo elas:

  • Psicólogo especialista em Psicologia Escolar/Educacional
  • Psicólogo especialista em Psicologia Organizacional e do Trabalho
  • Psicólogo especialista em Psicologia do Trânsito
  • Psicólogo especialista em Psicologia Jurídica
  • Psicólogo especialista em Psicologia do Esporte
  • Psicólogo especialista em Psicologia Hospitalar
  • Psicólogo especialista em Psicopedagogia
  • Psicólogo especialista em Psicomotricidade
  • Psicólogo especialista em Psicologia Social
  • Psicólogo especialista em Psicologia em Neuropsicologia

Aqui você pode saber mais sobre a atuação do psicólogo em cada área.

Psicólogo pode receitar remédio?

Não. Psicólogos não prescrevem medicamentos.

Essa possibilidade existe somente no caso de algum profissional, além de psicólogo, atuar como médico. Mas de um modo geral, quando necessário o acompanhamento medicamentoso em paralelo à terapia, o psicólogo encaminha o paciente para um psiquiatra.

De qualquer forma, baseado em estudos científicos, o psicólogo pode recomendar atividades para o paciente que contribuem para a melhora de sintomas específicos, como atividades físicas, por exemplo.

Qual a diferença entre psicólogo psicoterapeuta, psiquiatra e psicanalista?

Os três profissionais podem atuar em campos relacionados à saúde mental, como por exemplo, atender pessoas que almejam por mudanças nos âmbitos ser/estar, fazer, sentir e pensar.

Apesar da similaridade de atuação, existem algumas diferenças importantes, como a formação, por exemplo. Por terem diferentes formações, o modo de compreensão do comportamento humano e os métodos de intervenção são distintos.

Psicólogo Psicoterapeuta

O psicólogo psicoterapeuta é formado em psicologia e atua na área clínica. A sua atuação, na psicoterapia, se dá através de técnicas e meios que possibilitem a análise e intervenção, tanto em questões e/ou problemas comportamentais e emocionais, como também nos transtornos mentais.

O psicólogo clínico (ou psicoterapeuta) faz uso da mediação verbal para conduzir o paciente a uma melhor compreensão e consciência de seus atos, pensamentos e sentimentos, e busca proporcionar a aprendizagem de novos comportamentos para lidar com os problemas e obstáculos.

Psiquiatra

O psiquiatra é um profissional formado em Medicina e especializado em Psiquiatria. Essa especialização é feita através da residência em instituições de saúde mental, clínicas e hospitais psiquiátricos.

senhor com depressão tomando medicamentos psiquiátricos em Curitiba

O psiquiatra tenta delimitar os problemas do paciente a partir de uma perspectiva médica,  orgânica. Sendo assim, atua com diagnósticos, se baseia em manuais como o CID10 – Código Internacional de Doenças e DSM – V – Manual Diagnóstico e Estatístico dos Transtornos Mentais e prescreve medicamentos, como antidepressivos, ansiolíticos e outros psicofármacos.

Apesar de menos frequente, alguns psiquiatras também oferecem psicoterapia.

Psicanalista

O psicanalista, também chamado de “analista”, é um profissional de nível superior, que não precisa, necessariamente, ser formado em psicologia ou medicina, mas precisa possuir formação em psicanálise.

A psicanálise é um método terapêutico criado pelo médico neurologista Sigmund Freud, e consiste na interpretação dos conteúdos inconscientes de palavras, ações e construções imaginárias de uma pessoa.

Sendo assim, o psicanalista possui várias tarefas, como por exemplo:

  • Observar, investigar e analisar os processos psíquicos;
  • Interpretar as “mensagens” inconscientes transmitidas na escolha das palavras, na associação livre e ações do paciente;
  • Ajudar o paciente a lidar com angústias e conflitos internos.

É importante ressaltar que em alguns casos, Psicólogo, Psiquiatra e Psicanalista trabalham de forma integrada.

Geralmente o paciente frequenta semanalmente as sessões de psicoterapia ou psicanálise, e mensalmente vai ao psiquiatra para fazer um tratamento medicamentoso complementar.

Também é comum o contrário, ou seja, o paciente faz tratamento psiquiátrico e também acompanhamento psicológico, porém o foco do seu tratamento é o medicamento. A psicoterapia, por sua vez, exerce um papel complementar.

Quanto tempo dura uma sessão de psicoterapia?

A sessão de Psicoterapia geralmente dura 50 minutos.

Quanto tempo dura o processo terapêutico, na psicoterapia? Quais são os prazos?

Não existe um prazo determinado, exceto quando falamos em Psicoterapia Breve. Os prazos são relativos aos objetivos e também à gravidade dos problemas. Dependem de variáveis como frequência, capacidade de elaboração, etc. Cada caso é um caso.

O processo terapêutico pode levar meses ou anos.

Algumas pessoas encontram na psicoterapia um suporte para a vida, um impulsionador do autoconhecimento e desenvolvimento pessoal e optam por trabalhar e transformar a si mesmo, profundamente, por vários anos consecutivos. Nestes casos, sendo em comum acordo entre paciente e psicoterapeuta, o processo terapêutico não possui um prazo definido.

A psicoterapia só funciona para quem quer fazer psicoterapia? Ou também funciona contra vontade?

A psicoterapia atua na saúde emocional e psicológica, tanto quanto um medicamento atua em uma doença.

Por exemplo: se você está com a garganta inflamada, para obter os benefícios de um medicamento, você precisa tomá-lo, certo? E tomar o medicamento implica decisão e ação. Na psicoterapia é a mesma coisa.

Se você está na psicoterapia contra a vontade e se recusa a se abrir para as intervenções do psicoterapeuta, você não obterá os benefícios. Da mesma forma acontece com o medicamento. Se você não o toma, você não se beneficia dos seus efeitos.

Então, para que você obtenha os benefícios da psicoterapia, você precisa querer e contribuir. A psicoterapia é um trabalho mútuo, exige esforços dos dois lados.

O psicólogo só poderá lhe ajudar, se você estiver aberto e receptivo para receber ajuda.

mulher feliz com o resultado da psicoterapia com Jóice Bruxel

Como funciona a primeira sessão de psicoterapia?

É comum que você tenha dúvidas quanto à primeira sessão de psicoterapia.

Frequentemente essas dúvidas causam espanto, e até temor, em pacientes “de primeira viagem”.  O que é normal.

Até nos familiarizarmos com o novo, muitas vezes, nos sentimos desconfortáveis.

Mas não se espante: a psicoterapia não é um “bicho de sete cabeças”. Ela é muito mais simples do que você imagina. Existem diferentes tipos de abordagens terapêuticas e os métodos variam um pouco em cada um deles e também de acordo com o profissional, porém alguns pontos costumam ser comuns.

É comum, inicialmente, que o psicólogo queira entender qual a sua demanda, quais os motivos que o levaram a buscar psicoterapia, e também um pouco do seu histórico de vida.

O psicólogo fará perguntas para entender quais as suas necessidades, as suas queixas e o seu diagnóstico (caso você tenha algum).

É na primeira sessão de terapia também, que são definidas e acordadas algumas questões práticas, como por exemplo, a frequência,  o valor das sessões, a forma de pagamento, etc.

O que você pode fazer para tirar melhor proveito da primeira sessão?

Esteja aberto

Lembre-se: o psicólogo não lê mentes, por isso é importante que você seja o mais honesto e sincero possível. Isso não significa que você precisa chegar e falar sobre tudo o que lhe causa dor ou sobre tudo que lhe é danoso, você deve falar no seu tempo.

A psicoterapia é o seu momento e é você quem dá as diretrizes e direcionamentos, porém, quanto mais sincero e menos “armado” você estiver, melhor.

Faça perguntas

Você deve questionar. Tire dúvidas sobre o processo terapêutico, sobre o psicoterapeuta ou sobre algum assunto que possa surgir durante a sessão. Caso algo esteja lhe incomodando, fale.  Você precisa se sentir confortável.

Anote

Anotar o que você está sentindo, fazer uma lista das coisas que lhe incomodam e de seus problemas, pode lhe ajudar na primeira sessão de psicoterapia (e também no decorrer do processo terapêutico).

Se você gostar da ideia e achar que pode facilitar, faça um “diário de sentimentos e pensamentos”. Anote o que você sente e pensa, e em quais momentos. É uma boa forma de lembrar sobre o que falar nas sessões.

Ler (vocalizar), também é importante. É provável, que a partir do momento em que você fale sobre o assunto, você consiga pensar sobre ele com mais clareza.

Seja honesto sobre o que você pensa e sente

É comum uma variação de sentimentos durante a primeira sessão de psicoterapia, como também, no decorrer do processo terapêutico.

Na medida em você vai relembrando e trazendo à tona, fatos e acontecimentos da sua vida (sejam positivos ou negativos), é natural que você traga junto com essas lembranças, sentimentos e “cargas” emocionais. Muitas vezes, ao encarar problemas ou sofrimentos, você pode se sentir desconfortável, com raiva, triste, etc. É natural.

Lembre-se: psicólogo não é massagista para você se sentir relaxado. Lidar com os seus “monstros” pode ser doloroso, angustiante, desagradável.

É importante que você avalie as suas reações e sentimentos e compartilhe com o seu psicoterapeuta. Se você tiver sentimentos em relação ao seu terapeuta (raiva, ódio, etc.), e sempre que algo lhe causar desconforto, fale. É importante para o processo terapêutico.

atendimento psicológico online homem resolvendo questões pontuais com psicóloga Jóice Bruxel

Qual é a diferença entre psicoterapia e atendimento psicológico online?

A psicoterapia é um atendimento realizado normalmente por um psicólogo (em alguns casos, também por psiquiatra), com a finalidade de tratar questões emocionais, psicológicas e pessoais.

A psicoterapia atua na promoção de alterações comportamentais, bem como também na promoção do autoconhecimento. O modo de atendimento da psicoterapia é presencial, geralmente uma vez na semana, com a duração de 50 minutos, por tempo indeterminado. Ou seja, não existe um prazo de término, tudo depende da demanda e do processo de cada paciente.

Já o atendimento psicológico online, chamado de Orientação Psicológica Online, é uma modalidade de atendimento regulamentada pelo Conselho Federal de Psicologia, porém não é considerada terapia, e sim, como o próprio nome já diz, apenas uma orientação, realizada por psicólogos.

A Orientação Psicológica Online tem como finalidade o tratamento de questões pontuais e focais, como por exemplo, término de relacionamento, insegurança, conflitos familiares, ansiedades, etc.

É estabelecido, na Orientação Psicológica Online, um número máximo de 20 sessões, sendo que as sessões são realizadas via áudio ou vídeo e ocorrem através de aplicativos e programas de comunicação à distância com acesso a internet.

É importante ressaltar que ambas as modalidades de atendimento, apesar de métodos e propósitos distintos, possuem como finalidade o alívio psicológico e emocional, e são, portanto, de grande importância.

Para saber mais sobre as Atribuições Profissionais do Psicólogo no Brasil, clique aqui

Jóice Bruxel
Psicóloga CRP-08/25350
Gostaria de agendar uma consulta?

Você tem alguma dúvida?

Quero agendar uma consulta!